segunda-feira, 18 de outubro de 2010

A Prevenção na prática - o que fazer?

A Prevenção na prática - o que fazer?

O que fazer se desconfia que seu aluno usa drogas?

Tente não acusar ·

Encontrar a melhor hora de conversar ·

Não discutir se o aluno estiver sob os efeitos da droga ·

Ter interesse pela opinião dele ·

Maior objetivo não é cobrar ·

Se ele mentir, mostrar que você está percebendo ·

Querer ajudar ·

Não ameaçar com castigos

Evite!

Não dar importância ou ignorar os fatos ·

Expulsar o dependente da escola ·

Julgar o dependente como único culpado ·

Policiar intensivamente

Trabalhos preventivos que podem ser desenvolvidos com crianças e adolescentes no ambiente escolar:


Prevenção universal

Prevenção seletiva

Prevenção indicada

Local da Intervenção

População geral

População de risco

Indivíduos de risco

Escola

Informação/educação

· Campanhas na mídia

· Currículo escolar sobre saúde

· Palestras

Competência/treinamento de habilidades

· Influência social

· Ensino fundamental

· Treinamento de habilidades sociais ou da vida

- Treinamento de assertividade

- Habilidades de comunicação

- Tomadas de decisão

- Gerenciamento do stress e da raiva

Alterações na administração da escola

· Política escolar anti-drogas

· Alterações

Programas Alternativos

· Treinamento de habilidades

· Atividades extra-currriculares

· Grupos especiais

- Filhos de dependentes

· Recreação/esportes

· Líder dos programas

· Treinamento de habilidades/ competências

· Orgulho cultural

· Monitoramento

Liderança de jovens

Resistência de jovens

Grupos de jovens/pais

Programas Alternativos

· Líder dos programas

.Liderança/resistência de jovens.

Grupos de jovens/pais

Aconselhamento de jovens

· Assistência a estudantes

· Linhas telefônicas de auxílio ao jovem em crise

· Grupo escolar de apoio

Treinamento de habilidades/ competências

· Orgulho cultural

· Monitoramento

Família

Educação dos pais

· Grupos

· Conferência para pais, instruções

· Conjunto de informações, conhecimentos adquiridos pelos pais sobre como lidar, como evitar o uso de drogas, etc.

Programas de envolvimento dos pais

Treinamento de habilidades dos pais

Treinamento de habilidades da família

Treinamento de habilidades dos pais

Treinamento de habilidades da família

Discussão de casos semelhantes

Grupos de apoio para pais

Treinamento de habilidades da família

Grupos de família de jovens-problemáticos

· Visando a melhora no relacionamento familiar

Grupos de auto-ajuda para familiares

Terapia familiar estruturada

· Aconselhamento familiar

· Discussão de casos semelhantes

Comunidade

Campanhas de consciência pública

Uniões comunitárias

Grupos de jovens em igrejas

Alteração na política de saúde

Programas alternativos

· Clubes de jovens

· Líder dos programas

Programas alternativos

· Programas de ritos de passagem

· Prevenção de delinqüência em gangs

· Treinamento de habilidades

· Treinamento de habilidades de trabalho

· Aprendizado de trabalho

O que pode ser feito na escola?

Habilidades de enfrentamento

Um dos pontos mais importantes na prevenção ao consumo de drogas é o treinamento de habilidades de enfrentamento, ou seja, a capacidade de lidar com situações de alto risco e de pressão (onde existem grandes possibilidades do uso de drogas). As situações de alto risco variam de pessoa para pessoa e, após a sua identificação, o adolescente pode aprender a responder a indicadores (a antecipar ou coexistir com uma situação de alto risco), como sinais para uma resposta positiva em relação a uma situação de alto risco.

Um dos recursos usados para o desenvolvimento deste tipo de habilidade é a dramatização. Através da encenação de situações de alto risco, o adolescente pode ser "treinado" a observá-las o mais rápido possível e assumir uma ação preventiva no ponto mais precoce possível.

Jogos dramáticos

Oferece ao adolescente a oportunidade de representar um papel que não é seu. Existem quatro componentes para que o psicodrama seja eficiente:

  • A participação deve ser voluntária
  • Todos os adolescentes devem ser encorajados a participar porque a habilidade de mudar de atitude geralmente decorre de pontos de vista pessoais para sociais.
  • As situações devem ser verdadeiras e improvisadas
  • Recompensa e reforço asseguram a continuação dos benefícios ganhos com a técnica

Existem muitos motivos para os jovens não participarem: timidez; o adolescente pode estar muito envolvido emocionalmente com a situação; pode preferir ver como o outro deve agir naquela situação ou achar que é muito frio para participar.
A situação dramatizada deve ser realista e facilmente compreendida. Quando eles aprendem primeiro uma nova habilidade como recusa, assertividade tem a oportunidade de experimentar esta nova habilidade na situação dramatizada. Cada estudante tem a oportunidade de ouvir seu próprio ponto de vista em público e fazer a mudança interna e, conseqüentemente, externa.

A encenação estimula as habilidades de enfrentamento diante de situações de alto risco. Os alunos que tem dificuldade de verbalização preferem escrever o script, dirigir a cena ou ser o câmera-man.

Objetivos: Reforçar experiências positivas; reforçar comportamentos aprendidos com elogio; aprovação e encorajamento; crítica e reeducação; treinamento de habilidades para enfrentamento de situações de alto-risco.
O feedback dos professores e colegas avaliando o desempenho da atuação dos estudantes é muito importante porque as mudanças de atitude e domínio de habilidades são mais fáceis de serem conseguidos com reforço.

Painéis

Os alunos podem, reunidos em grupos, fazer painéis onde exporiam os principais efeitos, riscos, e histórico de cada droga. Depois disso, a classe, discutindo os painéis que foram feitos, recebe esclarecimentos básicos sobre todas as drogas. Os painéis podem ser feitos por meio de colagens, desenho, fotografias, de maneira a relacionar as diferentes matérias desenvolvidas pela escola. (ex. pode-se discutir as formas de produção de cada droga e neste sentido relacionar conceitos de geografia, química e física; os efeitos das drogas no SNC aproveitando os conceitos desenvolvidos nas aulas de biologia; cálculo de unidades de álcool seguindo orientações matemáticas, etc.).

Balança do uso de álcool, tabaco e medicamentos em casa.

Também seguindo a forma de discussão, uma maneira mais dinâmica e pedagógica do que a aula expositiva, os alunos devem fazer um levantamento e discutir o uso de álcool, tabaco e medicamentos dentro de casa. Esta discussão é bastante importante para conscientizar os adolescentes do caráter nocivo que estas substâncias lícitas podem ter.

Montar uma feira de ciências

A escola pode, para relacionar as diferentes matérias, estipular um "ano do trabalho com dependência química e drogas". Os alunos teriam que criar, dentro de alguma matéria, uma série de materiais relacionados a álcool e drogas. Ao longo de um período eles teriam tempo para organizar o que seria apresentado, sob a forma de cartaz, trabalho teórico, peça teatral, monografia, música, etc. e posteriormente seria feita uma feira destes "produtos". Seria interessante doar a renda obtida nesta feira para alguma instituição de tratamento de dependência química. Desta maneira, os alunos estariam se envolvendo mais "diretamente" com as instituições de tratamento e com a dependência química em si.

Trabalhar com letras de música

Nas aulas de inglês os alunos poderiam discutir, fazer uma reflexão sobre a letra e/ou efetuar a tradução (de músicas em outro idioma) que estivessem falando de álcool e drogas.

Discussão sobre filmes e/ou livros sobre drogas

São dadas sugestões de livros ou filmes que abordem a dependência química, para posteriormente fazer algum trabalho crítico ou simplesmente discuti-lo em sala de aula. Estes materiais (filmes ou livros) podem também ser usados para introduzir um tema, reforçar um conceito chave ou avaliar o grau de entendimento.

Análise da Mídia

As crianças e os adolescentes são bombardeados para aderir ao uso de álcool, tabaco ou medicamentos através da mídia. Que os influencia absurdamente.
Um componente muito importante ao se pensar em um trabalho de prevenção com adolescentes é incluir lições que abordem literatura da mídia. Os alunos devem entender as técnicas de persuasão usadas pela propaganda e percebendo o caráter manipulador da propaganda, poder tomar as próprias decisões em relação ao uso de álcool ou tabaco ou medicamentos.

Brainstorming

É uma técnica que os alunos podem usar para gerar uma lista de idéias durante uma discussão de classe ou em pequenos grupos. O professor ou redator do grupo vai anotando todas as idéias, declarações dadas. Não há julgamento de valores ou discussão durante esta técnica. Depois do brainstorming faz-se a discussão.

Todos estes trabalhos podem (e devem) ser adaptados pelos professores no sentido de se adequarem melhor ao que está sendo discutido com os alunos. Relacionamos apenas alguns exemplos de trabalhos que podem ser desenvolvidos, mas eventualmente, de acordo com as técnicas pedagógicas usadas em sala de aula, eles terão que ser adaptados.


© 2006 - DENARC
Rua Bispo Dom José, 2006, Batel - Curitiba - Paraná - CEP:80440-080 - Telefone:(41) 3270-1700.
Desenvolvido pela CELEPAR - Informática do Paraná




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário